Cartão de crédito e de débito: conhece as diferenças e as vantagens

Dois tipos de cartões que estão muito presentes no nosso dia a dia. Mas conheces realmente as diferenças e as particularidades de cada um deles? Não te preocupes, tiramos-te todas as dúvidas e ajudamos-te a ser o melhor administrador das tuas economias. Vamos a isso!

Cartão de crédito e de débito: conhece as diferenças e as vantagens

22 Abril 2024

Qual a diferença entre cartão de crédito e de débito?

Os cartões de crédito e débito são dois meios de pagamento práticos e convenientes que fazem parte do nosso dia-a-dia. Embora ambos possam ser utilizados para efetuar compras, existem diferenças fundamentais entre eles, e a grande diferença reside na origem dos fundos.

 

Cartões de crédito: os cartões de crédito são produtos financeiros que tem associado um limite máximo de crédito. Ou seja, quando fazes uma compra, uma transferência ou levantas dinheiro num multibanco o dinheiro é "emprestado" pela entidade financeira que disponibiliza o cartão.
Posteriormente, na data acordada, podes pagar a dívida na totalidade, efetuar um pagamento de montante específico ou efetuar o pagamento mínimo. Nestes dois últimos casos são cobrados juros ao valor restante em dívida.
Por outro lado, os cartões de crédito têm uma série de vantagens adicionais, como programas de benefícios e recompensas, seguros gratuitos ou o pagamento em prestações.

 

Cartões de débito: os cartões de débito estão vinculados a uma conta de pagamentos (como uma conta corrente/à ordem) e dependentes do saldo que está disponível na conta.
Quando um cartão de débito é usado, o valor correspondente é retirado de imediato da conta associada, sendo esse valor subtraído ao saldo da conta.

Os cartões de crédito estão associados a uma conta, como os de débito?

Sim, tal como os cartões de débito, os cartões de crédito também estão ligados a uma conta, mas de uma forma diferente.
Enquanto os cartões de débito estão diretamente ligados a uma conta bancária específica e aos fundos disponíveis nessa conta, os cartões de crédito não estão diretamente ligados a uma conta corrente, mas sim a uma linha de crédito.
Há no entanto a possibilidade de associar o cartão de crédito a uma conta à ordem, para fins de pagamento da fatura em débito automático.
Algumas instituições financeiras não exigem a abertura de uma conta para a aquisição cartão de crédito, como é o caso do WiZink. Assim, é possível manter a utilização da conta corrente bancária que já possui e obter um cartão de crédito de uma instituição diferente sem necessidade de trocar de banco, vinculando esse cartão à sua conta corrente já existente.

speech marks left

Os cartões de crédito e débito são dois tipos populares de meios de pagamento que oferecem conveniência e praticidade.

speech marks right

Os cartões de débito têm as mesmas vantagens dos cartões de crédito?

Embora alguns cartões de débito possam ter benefícios como descontos em estabelecimentos específicos, os benefícios dos cartões de crédito são muito, muuuito mais vastos e muito, muuuito mais comuns.
Os que mais se destacam são, normalmente, os seguros gratuitos como o seguro de compras e o seguro de viagem dos cartões de crédito WiZink, os programas de recompensa e pontos, ou uma maior variedade de formas de pagamento como o adiamento ou o pagamento em prestações.

Quando usar o crédito e quando usar o débito?

O ponto essencial para compreender e utilizar os dois tipos de cartão é o facto de ambos serem muuuito úteis em diferentes contextos financeiros.
De um modo geral, o cartão de débito é mais produtivo para pequenas despesas quotidianas e em situações em que a capacidade de endividamento é insuficiente. É também recomendado em situações de stress financeiro, em que é necessário gastar dentro dos limites das possibilidades económicas pessoais. O cartão de débito mantém-te dentro de limites rígidos.
Os cartões de crédito, por outro lado, são ideais para grandes compras, porque a maioria permite o pagamento em prestações e proporciona uma maior flexibilidade. Também são ideais quando é necessário ou queres fazer um movimento financeiro e não tens liquidez nesse momento, mas vais ter em breve. Trata-se de uma espécie de adiantamento estratégico.
Além disso, o uso do cartão de crédito é também aconselhável em estabelecimentos associados aos programas de fidelização e recompensas do próprio cartão, pois, a longo prazo, podes poupar muuuito dinheiro.

Escolhe o cartão certo para as tuas necessidades

A primeira coisa que deve saber é que não tens de te limitar a um único tipo de cartão. Como dissemos anteriormente, cada um deles pode ser mais vantajoso em diferentes circunstâncias, pelo que ter dois aumenta a tua flexibilidade financeira e otimiza a tua gestão económica pessoal.
Posto isto, e se estás decidido a ter apenas um deles, recomendamos que analises o teu estilo de gastos: se és uma pessoa que tende a gastar muito em compras por impulso, provavelmente, o cartão de débito será mais conveniente, mas se tens autocontrolo e responsabilidade financeira, o cartão de crédito proporcionar-te-á muito mais.
Também é importante teres em conta os teus objetivos financeiros a curto e a longo prazo.
Se fores muito rigoroso na poupança para um plano futuro, podes optar por um cartão de débito, que nunca cobra juros. Por outro lado, se pretendes obter benefícios, participar de programas de recompensas ou construir um historial de crédito sólido, podes optar por um cartão de crédito.
Ah, e tem em consideração teu estilo de vida. Viajas muito? Um cartão de crédito que acumule pontos pode ser perfeito para ti. Por último, avalia se cumpres os requisitos definidos por cada banco para a atribuição de um cartão de débito ou de um cartão crédito.

Dicas de organização financeira com crédito e débito

Só tens um tipo de cartão bancário? Ou tens dois? Não é relevante. Em qualquer caso, tens de te organizar financeiramente para tirares o maior rendimento possível.
Como? Em primeiro lugar, elabora um orçamento com todas as tuas despesas e receitas para que possas ver o estado da tua economia e das tuas possibilidades. Depois, estabelece uma série de objetivos financeiros, como certas poupanças ou despesas, para avaliar a melhor forma de lá chegar.
A partir daí, deves rever, regularmente, o estado da tua conta e do teu cartão, acompanhar as tuas despesas e endividamento e, claro, planear bem os teus pagamentos para evitar juros desnecessários. Cuida das tuas finanças.