O que é a inflação e como podes minimizar o seu impacto nas tuas finanças

Inflação é o termo utilizado pelos economistas para referir um aumento geral dos preços de bens e serviços de uma determinada economia, durante um determinado período. Qualquer economia avançada deve manter uma taxa de inflação de dois ou três por cento com o objetivo de continuar a crescer, mas acima desse nível começa a criar-se um problema. E isto é precisamente o que está a acontecer atualmente. É por isso     que a palavra inflação está, nos dias de hoje, tão presente nas nossas vidas.

O que é a inflação e como minimizar o seu impacto

8 Fevereiro 2023

Causas da inflação

Resumindo, há três fatores que podem levar à inflação. Primeiro, a conjuntura económica em que a procura de bens excede a capacidade de os produzir ou importar. Segundo, aumentos temporários ou permanentes dos preços das mercadorias. E, em terceiro, o medo dos empresários, totalmente compreensível, já que aumentam os custos de produção, levando a um aumento adaptativo dos preços.

speech marks left

“Qualquer economia avançada deve manter uma taxa de inflação de dois ou três por cento com o objetivo de continuar a crescer.”

speech marks right

Consequências da inflação

A inflação na Europa está a alcançar níveis extraordinários devido, principalmente, à invasão da Ucrânia pela Rússia. Em setembro, a taxa de inflação anual da Zona Euro subiu face a agosto (9,1%), segundo o Eurostat. Portugal ficou abaixo da média dos países do euro, tendo registado uma taxa de 9,8%. Mas a principal pergunta é: que consequências tem este fenómeno na tua vida?

O teu dinheiro deixa de ter tanto valor

A lógica da inflação é bastaaante prejudicial para a tua economia: os preços dos produtos e dos serviços aumentam, mas os teus rendimentos continuam a ser os mesmos. Consequentemente, podes comprar menos coisas e contratar menos serviços. Por outras palavras: o teu dinheiro vale menos. Esse é o verdadeiro significado da inflação: tira-te poder de compra. 

Dificuldades para poupar

Esta consequência deriva diretamente da anterior. Os teus rendimentos são os mesmos, mas, como os bens e os serviços são mais caros, o teu dinheiro desaparece mais rapidamente da tua conta. E, claro, desta forma é muito mais difícil poupar. Além disso, os preços dos produtos mais consumidos, como o combustível, como sabes, sobem muito mais nestas épocas inflacionárias. A inflação é, como já tínhamos referido num dos nossos artigos, um dos principais inimigos da poupança.

speech marks left

“Em setembro, a taxa de inflação anual da Zona Euro subiu face a agosto (9,1%), segundo o Eurostat.”

speech marks right

Aumenta o custo da tua hipoteca

De um modo geral, existem duas variedades de empréstimos: aqueles que dispõem de tipos de juros fixos e aqueles que apresentam tipos de juros variáveis. A tua hipoteca pertence a esta segunda categoria? Pois deves saber que uma das medidas habituais dos bancos centrais para combater a inflação é a subida dos juros. Nesse sentido, terás de pagar mais ao teu banco pelos teus empréstimos. Outro inimigo para as tuas finanças e para a tua capacidade de poupança.

Como podes proteger-te da inflação

A inflação é um fenómeno macroeconómico e não podes fazer nada para eliminá-la. No entanto, isso não significa que devas ficar de braços cruzados enquanto esta consome as tuas poupanças, reduz o teu poder de compra e afeta a tua economia pessoal. Pelo contrário, deves adotar uma postura muito mais proativa em relação ao teu dinheiro e às tuas finanças. Deixamos aqui alguns conselhos.

O investimento contra a inflação

É um dos mecanismos de compensação mais importantes de que dispões. E tem uma lógica clara: os preços sobem e reduzem o teu poder de compra, já que os teus rendimentos permanecem iguais. Não podes obrigar as empresas a diminuir os seus preços, mas podes fazer com que os teus rendimentos e poupanças cresçam também. Daí a importância de investir. Com cabeça, claro!

speech marks left

“Deves adotar uma postura muito mais proativa em relação ao teu dinheiro e às tuas finanças.”

speech marks right

A moderação contra a inflação

Por último, tens de vigiar os teus gastos formiga: gastos em produtos e serviços desnecessários que passam despercebidos pelo seu baixo valor. Mas se fazes a soma de todos esses gastos verás que afetam bastante as tuas finanças. É sempre bastante inteligente tentar retirá-los ao máximo da equação, ainda mais nestes tempos de inflação em Portugal. Algumas coisas que podes tentar eliminar, e começar a poupar, no dia a dia é comida ao domicílio, tabaco, cafés depois do almoço, determinadas plataformas de streaming, etc. Muito cuidado com estes gastos!

WiZink contra a inflação

Deves preocupar-te com a inflação na Europa, em Portugal e com a tua saúde financeira. Mas, como é óbvio, tu tens de viver. No final de contas, nunca sabes quanto pode durar uma crise com estas  características. Vais passar meses e anos sem aproveitar a vida? Sem ir de viagem com os teus amigos? Sem comprar um capricho? Não. Porque o WiZink pode ajudar: temos disponíveis cartões que te dão grande flexibilidade de pagamentos e soluções de crédito para diversas finalidades. Ajudamos-te a encontrar soluções à tua medida, para uma gestão mais eficiente do teu dinheiro, nesta época mais difícil a nível económico. Avança com os teus planos e aproveita a vida, com o WiZink!